O Coronavírus Covid-19 e a nova Lei Trabalhista, ou vice e versa

Por João Bosquo Cartola | Na minha curta pra média vida de repórter, na maioria das vezes, trabalhei na editoria cultural ou entretê, mas eventualmente nas editorias geral barra cidades e nessas nas reuniões de pauta enquanto a chefia passava as sugestões de perguntas, gostava de meter um SE… “E se acontecer isso, ou aquilo???”. A chefia voltava-se para mim e eu confirmava a pergunta com as mãos e ombros… e então ela, a chefia, “é pode perguntar isso também”.

Pois agora volto-me a perguntar, sozinho, e SE aquele empregado das Lojas Riachuelo (pois só a cito porque só conversei com esse empregado na Rchlo, por conta da nova Lei Trabalhista) que trabalha semana-sim, semana-não, para não precisar registrar na CTPS e recolher menos encargos empregatícios, na semana-sim apresentar alguns dos sintomas, principalmente a febre intermitente – característica do Coronavírus Covid-19, alguém acredita que ele ficará em casa e ligará para o empregador dizendo que não irá trabalhar, pois doença? Ou que ele vai trabalhar na torcida para que ninguém repare nele???

Os advogados trabalhistas, por favor, me ajude: como o trabalhador dessa nova legislação deve proceder? Quem irá pagar os dias parados? Na antiga, quando o empregado ficava encostado, mais de um determinado tempo, a Previdência era acionada, mas e agora?

https://www.facebook.com/notes/j-bosquo-cartola/o-coronav%C3%ADrus-covid-19-e-a-nova-lei-trabalhista-ou-vice-e-versa/10206743169973443/