O Poeta Enfermo

Na solidão do quarto

o poeta reclama

nos versos de fel

dos remédios e doença

A solidão é triste

Sem se levantar da cama

imagina o Universo

em suas mãos sem crença

De vez em quando

uma visita

O poeta enfermo

sorri melancólico

um sorriso amarelo de nicotina.